RELATÓRIO DE PESQUISA - AVALIAÇÃO DAS PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CAPITAL PARA ENERGIA RENOVÁVEL (PDTS-IBKER)

ABDI - AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

Disponibilidade:

Produto Esgotado.

Sinopse

No Brasil, embora a matriz energética seja reconhecidamente limpa, dada a preponderância de geração de energia hidráulica, a ampliação da oferta de energia para sustentar o crescimento econômico demanda investimentos elevados, de longo prazo, em hidrelétricas cada vez mais distantes dos centros de consumo, com forte impacto ambiental. A relevância da diversificação da matriz energética brasileira se faz necessária buscando alternativas para aumentar a segurança no abastecimento de energia elétrica, além de permitir a valorização das características e potencialidades regionais e locais.
Um dos grandes desafios para o futuro da humanidade é o da geração de energia. Governos, iniciativa privada, pesquisadores e ambientalistas do mundo inteiro discutem maneiras de ampliar a oferta de energia de forma eficiente e sustentável para acompanhar o crescimento econômico.
Em relatório recente do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP), Tendências Globais de Investimentos em Energias Sustentáveis 2009 (Global Trends in Sustainable Energy Investment), o Brasil foi considerado campeão mundial no uso de energias renováveis, visto que 46 de toda a energia consumida no País é proveniente de fontes limpas, destacando-se a hidroeletricidade e os biocombustíveis.
A política energética atual do Brasil, além de prever investimentos para a construção de novas hidrelétricas, busca diversificar a matriz energética incluindo energia nuclear, eólica, fotovoltaica, solar e biomassas. Nessa perspectiva, são grandes os desafios e as oportunidades para a indústria brasileira de Bens de Capital.
Resultado da articulação oriunda entre governo e representantes do setor privado (ABIMAQ e ABINEE), a agenda de ações da Política de Desenvolvimento Produtivo para o setor de Bens de Capital (BK), apesar das várias medidas já implementadas (na maioria voltada para desoneração tributária e incentivos fiscais), carece de medidas voltadas para competitividade com foco na inovação tecnológica.
Com o objetivo de complementar a Agenda da PDP com medidas e metas de caráter tecnológico, a ABDI, ABIMAQ e o MDIC reuniram-se em São Paulo em meados de 2009 para debaterem as oportunidades de desenvolvimento de ações conjuntas para o setor, tendo como referência inicial as experiências da ABDI no desenvolvimento dos Estudos Prospectivos (EPS) e Agendas Tecnológicas Setoriais (ATS). Entre as ações planejadas estava o desenvolvimento de uma ATS com foco em Energias Renováveis.
Para a construção desta ATS com foco em Energias Renováveis fazia-se necessário, entretanto, conhecer e avaliar as perspectivas de desenvolvimento tecnológico para a IBKER no curto, médio e longo prazos, de forma a orientar a definição de medidas e de instrumentos para promover o aumento da competitividade do setor. Com esse objetivo propôs-se o projeto de pesquisa de Avaliação das Perspectivas de Desenvolvimento Tecnológico para a Indústria de Bens de Capital para Energia Renovável (PDTS-IBKER).
Coordenado pelo Grupo de Indústria e Competitividade do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (GIC/IE-UFRJ), com o apoio administrativo da Fundação Universitária José Bonifácio e financiamento da ABDI, o projeto PDTS-IBKER teve como objetivo principal realizar uma avaliação das perspectivas de desenvolvimento tecnológico para a Indústria de Bens de Capital para Energia Renovável, esperadas para o horizonte dos próximos 15 anos, para subsidiar iniciativas posteriores da ABDI visando construir uma agenda tecnológica para essa indústria. Tendo em vista a complexidade da IBKER, decorrente do elevado número de componentes e etapas de processos produtivos envolvidos na fabricação destes bens, foram selecionados para análise o conjunto de equipamentos relacionados à geração e transmissão de energia elétrica originada das seguintes fontes renováveis: eólica, solar e fotovoltaica e tradicionais (biomassa e hidráulica).

Ficha Ténica

Editora: Synergia Editora

Especialidade:

ISBN: 0000319835881

Páginas: 269

Ano: 2012

Edição: 1

Encadernação: Capa comum